sábado, 10 de outubro de 2009

Doce cupido

Logo faltou o ar.Sua flechada certeira funcionou como hipnose.
Paixões proibidas são sempre as mais sedutoras.
Foi o que aconteceu.
Resisti muito até perceber que não podia mais com seu jeito de falar,
tratar, se importar.
Mas como todo sonho bom, é delicioso...
Porém fantasioso.
Quando menos esperava.
Não mais encontrei nem vi.
Sumiu como por um encanto.
Flechou meu coração e saiu voando para longe.
Só deixando a lembrança e o sonho.
Doce veneno que petrificou meu amor.

Amar requer muito mais que sonho e muito mais que desejo, amar precisa-se do pé no chão e o conhecer, conviver, não adianta pensar no ídolo e fazer idéias de quem pensamos amar.
O amor de fato é recíproco, é de mão dupla, não unilateral.
O amor que nasce, é regado a cada dia com o relacionamento e o conviver, com as diferenças e com as dificuldades, com esses elementos de mãos dadas os amados podem crescer e saber que de fato podem viver felizes para sempre, sem ser conto de fadas e nem decepção para nenhuma das partes.