sexta-feira, 22 de abril de 2011

Viver da Fé

Tenho fé que muitas gentes se encontrem e busquem o que de mais profundo e verdadeiro podem levar para eternidade, que é o que cabe em nossos corações, o amor...
Por mais infindo que seja, ele cabe e nunca será demais, ele é na medida certa.
Minha fé é tanta nas pessoas e na busca de um ideal em comum que é fazer o bem que não desisto mesmo que em todos os locais por onde passo vir a futilidade, a imagem, as riquezas materiais sendo cultivadas.
Não é pra isso e nem por isso que vim ao mundo, minha missão é outra, mesmo que pequenina, mesmo que não vista por muitos, mesmo que passageira, eu sei que meu objetivo de vida não é o mesmo que de muitos, mas quero fazer a diferença e modificar esse todo com meu olhar, esse mesmo que você pode não perceber por me olhar apressado e buscar o que não se vê com os olhos.
É tão difícil encontrarmos alguém quem nos entenda, parece ser agulha no palheiro.
Eu hoje estava conversando com pessoas que me fizeram pensar o seguinte:


Interpenetrar almas é saber conter os desejos mais superficiais para dar vazão ao que o espírito mais pede: essência.


Sim, é muito difícil encontrar com quem nos sentimos inteiramente a vontade para falar, desabafar, e as dores por esses sufocos nos fazem chorar como se fosse o soro da alma ou mesmo o sangramento do coração dolorido de bater de forma errada, de bater acelerado e ansioso por tudo que nunca consegue encontrar...


A busca por um amigo de verdade é grande e é difícil, quando o encontramos, por mais difícil que ele possa se tornar, precisamos lutar por ele. Seja o impossível realizado pelo nosso Senhor, pois se é pelo bem e por amor, todos precisamos nos manter de mãos unidas.

Isso é viver da fé, na fé e pela fé, sempre unidos e de mãos dadas... Precisamos de nossos irmãos e amigos de verdade.