quinta-feira, 10 de maio de 2012

Capacidade de réus distorcerem valores e virarem vítimas

Há muitas pessoas que conseguem distorcer fatos e valores com belas palavras, com um discurso pensado, e uma sucessão de evidências plantadas quase verdadeiras por supostas provas de que o que se quer que pense seja tido por verdade.
Há muitas pessoas que são verdadeiras atrizes e atores por aí que se misturam com pessoas verdadeiras e acusam se defendendo distorcendo situações causadas por elas e acusando aos outros de o fazerem.
Há de se ter muito cuidado com discursos e histórias que são contadas sem muita consistência.
Há de se ter muito cuidado com quem é sempre muito certinho, santinho, doce, caridoso demais da conta.
Quem nunca comete deslizes, quem nunca se altera com nada, sempre está bem na fita, sempre com cara de santa, sempre linda e formosa, elegante e doce para todos.
Pessoas normais se alteram, oscilam humor, se irritam e se enervam com algumas coisas com que se indignam, isso é absolutamente normal.
Pessoas normais não trocam papeis dizendo que o errado está certo e o certo está errado, não armam contra alguém e depois vêem um jeito de usar do que armou para incriminar justamente a vítima com o que foi feito.
Há de se tomar todo cuidado, pois há muita gente com carinha de anjo que é um verdadeiro demônio que se planta na vida das pessoas para fazer maldades se vestindo de boazinha.
Precisamos ter muito cuidado com essas pessoas perfeitinhas demais...
Cuidado que perfeição não existe!
Mais vale uma pessoa imperfeita sincera que outra que se mostra perfeita e é uma mentirosa de mão cheia.
Cuidado com os engodos por aí!
Eu já caí em muito conto do vigário, precisamos dizer não, nos afastar e deixar esse tipo de pessoa isolada, longe para que ela entenda que não vale nada e nem leva a nenhum lugar esse tipo de feito.
Cuidem-se amigos, queridos!

Cristiana de Barcellos Passinato