sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

"O Mestre" - pré-estreia


O perigo de se entregar a alguém como um grande mestre, que domine seus pensamentos, mente e use de você como um vassalo dos desejos e prazeres, além de conquistas e sucessos (dentre eles o financeiro e de riquezas, poder, confortos, etc...) é algo que preocupa muito.
O filme "O Mestre" trata de um homem de vida sem sucesso, recalques e vários traumas e complexos. 
Esse homem tem segredos e guarda-os a sete chaves, Freddie Quell, vive uma vida em fuga das suas dores mais profundas. Abafa na bebida todas elas, mas revela uma personalidade cruel e violenta quando faz uso do álcool.
Não consegue se adaptar a ambientes, cria situações complicadas, mas se depara com uma "boa alma", o carismático Lancaster Dodd que o torna um "soldadinho" (como o personagem mesmo o define) e depois de sua suposta "cura" o deixa seguir no mundo... 

Sinopse:

Lancaster Dodd (Phillip Seymour Hoffman) é uma figura carismática e líder de uma organização religiosa nos anos 50. Entre seus súditos, que não paravam de crescer, Freddie Sutton (Joaquin Phoenix) era seu mais fiel seguidor, mas um dia seu discípulo começa a questionar a fé e, por consequência disso, seu próprio mestre.


Trailler:




Opinião da professora Cristiana Passinato:

Apesar de longo e um pouco cansativo, o filme traz uma questão muito séria.
Vemos muitas situações parecidas em religiões e seitas religiosas, levando a zilhões de fiéis a atos de fanatismo por uma espécie de "lavagem cerebral".
Direta ou indiretamente, líderes que possuem muito carisma se vêem com esse poder e usam de forma boa ou ruim.
Conheço vários que usam de forma positiva, mas há diversos que criam escravos mentais para se beneficiarem de alguma maneira.
Portanto, é um filme bom, de conteúdo excelente e atuações memoráveis, pois gosto muito do Joaquin Phoenix.

Cristiana de Barcellos Passinato