sábado, 18 de janeiro de 2014

Amor de verdade...

Quem me conhece de verdade e convive comigo, sabe como estou focada e me dedicando a uma só causa.
E vou continuar nesse sentido, focada até conseguir conquistar esse objetivo.
Nada e ninguém me tirará dessa meta. Ninguém vai conseguir tirar a paz que estou sentindo nesse momento.
E, graças a Deus, cada dia tenho me fortalecido espiritualmente, e sinto Deus me protegendo e Maria me envolvendo com seu manto.
Graças a Deus estou cada dia mais unida aos meus pais, meu irmão, e é na minha família que tenho pensado cada dia mais.
Pois são eles, os meus pais e família que me amam de verdade.
Amor de verdade a gente só constrói e nutre com convívio, com presença, com reciprocidade. Qualquer coisa fora isso, é ilusão, é fantasia.
Quando alguém ama se preocupa, é presente, protege, não deixa que a outra pessoa sofra. Não vira as costas e ignora.
Quem ama não olha posses, sobrenome, nada disso, quem ama, simplesmente ama e pronto.
Se não houver isso das 2 partes, não se pode falar em amor. Isso é até infantil. Sejamos maduros. Amor maduro é amor de verdade.
Ninguém ama de verdade uma imagem, à distância, se diz que ama, precisa cuidar de sua afetividade, pois a carência está em alta. Um perigo.
Carentes nessa rede de abutres que está o mundo, a internet e outros ambientes são como carniça para urubus. Eles avançam.
Primeiro se aproximam sorrateiramente, conhecem suas fragilidades, sensibilidades, te estudam, observam e fazem-se de amigos.
Depois que conseguem tudo que querem... Fazem a festa. Dão o bote. E se nada conseguem. Ou conseguem o que querem e enjoam. Descartam.
Esse é o mundo de hoje. E é longe disso que quero, a partir de hoje, agora viver. Quero minha paz. Minha vida. Quem me ama está ao meu lado.

Cristiana de Barcellos Passinato