quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Adoro anti-herois! Viva Foucault!


O que ele fazia sexualmente e se ele se drogava, pouco me importa. Eu sei que ele desconstruiu e quebrou paradigmas, mostrou o quanto temos estruturas de poder castrantes e parecidas com as prisões... Escolas, sanatórios, hospitais... Todas estruturas alienantes e aprisionantes dentro de uma sociedade que só tem interesse de formar e não transformar... Uma sociedade que tem interesse de te formar para reproduzir o que as classes dominantes determinarem como verdade pra vc e o pior, te fazendo se apropriar com o discurso delas como teu, e vc ainda sorrirá dizendo que isso é progresso, tal qual foi no passado e que te libertaram com mta porrada, violência e vc continua fazendo o mesmo que outrora fizeram... Repetida e mais alienadamente estás reproduzindo o que esse sistema te faz reproduzir... E ainda querem colocar na fogueira póstuma o pobre do homem que já foi condenado à AIDS e à morte. Sim, ele virou mártir na academia, e talvez por ter enxergado demais não teve cabeça pra segurar e teve que se drogar e fazer tudo que ele queria, pois ele não era desse mundo, não... A galera tem uma mania de reduzir pensadores e personalidades ao que eles fazem na sua intimidade, esquecendo o mais importante, que vou te falar um negócio. Isso me revolta, cara! Revolta!
Leia o artigo de que comento acima:
http://cavaleirodotemplo.blogspot.com.br/2011/10/perversao-de-foucault.html?spref=fb