quinta-feira, 26 de maio de 2016

Carência: até que nível podemos suportar?


Amar é bom. Cuidar também, mas quando também somos e amor só pode ser mesmo amor, quando o outro retribuí de verdade.
Tenho visto pessoas destemperadas e sofrendo com amores impossíveis virtuais. Capazes de loucuras pelos amores que elegem. Isso me preocupa muito...
Até onde vai a carência das pessoas... Até onde vai o desespero por atenção e carinho, mesmo que através de migalhas?
Eu já vivi muito isso, essa sensação de vazio e a espera por algo que viesse em minha direção.
Sei que isso não leva a nada, absolutamente.
Esse tipo de pressão psicológica é torturante e sufocante a quem sofre com ela, e não é o caminho, não mesmo. É o caminho pra doenças.
A mente da gente faz armadilhas no momento de carência. Esses culminam em atitudes que não nos reconhecemos depois.
É preciso discernir muito bem nesse momento o que é real do que fantasiamos como real e estabelecer metas de não dar vazão a isso.
Há muita gente carente por aqui buscando de pessoas que nunca retornarão o que os de perto de nós retornam e não vemos.
Já vivi algumas armadilhas dessas, e resisti, venci, hoje, se admiro alguém por aqui, respeito muito tudo em relação a ela. Principalmente o direito dela se reservar, ficar ausente, não falar comigo, não ser recíproca, pois podem até me conhecer, mas não há vínculo.
Os afetos aqui estabelecidos são frágeis, são sazonais, um ou outro se aprofunda e acaba fincando bandeira em nosso coração e permanecendo. Mas até que isso ocorra, há muito a percorrer e muita confiança a ser conquistada.
Amizades e até relações de amor não são do dia pra noite. Aqui, quem fica, o tempo vai estabelecendo as relações, diálogos e fazendo com que pessoas se aproximem e se conheçam. Com tempo! Com calma.
Acho, que na realidade, assim o é para todos os setores e ambientes de nossas vidas. Não podemos impôr que gostem de nós e sejam nossos amigos.
Vejo muita gente afoita e trocando o real por imaginário e imaginando pessoas. Isso é um fardo. Um peso. Não devemos criar esses doentios laços.
Espero que tenhamos uma noite em paz disseminando muita coisa boa e do bem. Precisamos muito disso nesses dias escuros. Muito!