segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Orgulho dos projetos do meu avô...


Meu avô foi um dos pioneiros com um projeto nas décadas de 70-80 de colônias agrícolas prisionais, com base em projetos ingleses, na CMRJ.
Vovô achava que criando oficinas profissionalizantes e dando trabalhos para a população carcerária, eles produziriam o próprio alimento.
Além de produzirem seus alimentos, poderiam vender o excedente e usar para a melhoria de sua qualidade de vida.
Ele também pensava em oficinas para que os presos pudessem fazer do ambiente deles melhor, mais bonito. Lembrei em Nise disso.
São os que combatem o sistema que Foucault descreve de encarceramento, tanto nos presídios, escolas qto nos manicômios. Enjaular pessoas sem qualquer produção e estímulo para sua formação é fazer com que essas pessoas enlouqueçam e só pensem em coisas ruins.
Vovô sempre me deu orgulhos, e depois de falecido, eu li seu projeto ainda no manuscrito, com sua letra linda e senti algo inexplicável.
 "Restaurante nos EUA transforma ex-presidiários em profissionais da cozinha": http://bit.ly/2joxlX1 #DoBem